Excessos…


Nada em excesso faz bem…

Não sejas excessivamente bom para que não te enredes em tua própria bondade, e, assim, te corrompas na presunção de tuas próprias leis de nobreza e misericórdia.

Não sejas excessivamente justo para que a tua justiça não se torne em perversidade.

Não tentes ser amor, mas apenas ama.

Somente Deus é amor.

Nós não sabemos como é ser amor.

Não sejas completamente inclusivo, pois, assim, perderias o teu caráter.

Não sejas completamente exclusivo, pois, assim, perderias a tua alma e tornar-te-í-as empedrado.

Um santo tem que antes ser um bom pecador.

E o caminho para a santidade é vereda do reconhecimento do pecado.

Não busques nem as alturas e nem os abismos.

Se tu chegares num desses pólos… que tenhas sido apenas levado pela vida, não por ti mesmo.

Antes, busca o caminho do equilíbrio e a vereda plana.

Todo excesso destrói o ser!

—————————————————
Texto: Caio Fábio
Imagens: Vimeo HD
Edição: Chico Pacheco
Narração: Flávio Siqueira

Anúncios

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: