Posts Marcados Brasil

O BRASIL DA COPA, DO COPO E DA MESMA COISA!…


O Brasil rico é uma tristeza. Sim, porque um Brasil pobre e pobre era até justificável em suas burrices e procrastinações. Em tal caso, até a corrupção era menos agressiva, visto poder ser encarada como ato de desespero de oportunistas ou emergentes ao poder. Porém, o Brasil das estatísticas econômicas globais é um acinte ao que se tem e pode e não se faz.

Então se diz: “Mas é que ainda é cedo para aparecer o resultado!”

Todavia, o resultado em gastos de turistas no exterior, do consumo interno e externo, do aumento da corrupção, e o do espirito “emergente” foi instantâneo…

É o mesmo Brasil que temos; só que com a ufania de ter dinheiro no cofre e pra gastar. E gastar mal; ou ainda: gastar pior do que se poderia imaginar.

São ações de grandeza de um ex-mendigo que ganhou na Loteria. São gastos perdulários e sem critério. São bilhões para a Copa e as Olimpíadas enquanto as obras de infraestrutura arrastam-se na burocracia e na mesmice dos vícios dos oportunismos da corrupção. Essa já é uma Copa perdida antes do time entrar em campo…

Essa Copa foi perdida em Friburgo, em Angra, na Região Serrana do Rio, em Minas Gerais, e no Nordeste; para onde o dinheiro enviado tanto é pouco como não aparece jamais nas obras de reconstrução patrocinadas pelas tragédias naturais.

Essa Copa foi perdida na Saúde vergonhosa, no sistema escolar pobre e desassistido, nas estradas pavorosas de tanto perigo, nas obras abandonadas, nos desvios bilionários, no Congresso ainda bandido, no Judiciário vaidoso e fisiológico quanto a sua própria corrupção, no jogo de equilíbrio politico despudorado nos seus conchavos, nos bolsões de miséria nunca esvaziados, na negligencia ao meio-ambiente, nos Lobbies poderosos e desavergonhados, na imutabilidade do sistema; para o qual se pede tempo […], pois se diz que é ainda é cedo pra mudar.

Este Brasil é como essa Copa!

O Brasil Copa é o Brasil que somos!

Sim, do mesmo modo que a Copa já perdida antes de começar, está o Brasil, perdido pelo sistema de Segurança e pelas Policias, tanto mal pagas como também humanamente desqualificadas.

Não foi o Brasil que mudou; foi o mundo que piorou tanto em relação ao que era […], que nós aparecemos na oportunidade aleatória deste novo tempo.

Nosso sucesso foi a desgraça dos outros!

O Brasil, no entanto, é um emergente com todos os surtos de um emergente. É falastrão, é esbanjador, é escandaloso, é devotado às demonstrações tópicas de prosperidade, é um playboy da periferia…

Os bens de consumo estão presentes em casas caindo sobre esgotos entupidos; os carros lotam as cidades inundadas; o dinheiro sobeja em um comercio a cada dia mais assaltado pela insegurança publica; posto que a cultura da pobreza não tenha sido mexida pela educação e pelo exemplo dos governantes.

Sim, estamos assistindo a riqueza da gambiarra…

Por enquanto o que se tem é o Brasil dos jeitinhos com dinheiro no bolso, mas sempre magico nas suas expectativas de prosperidade e sucesso.

Desse modo, o que preocupa é essa riqueza sem caráter na sua gestão, e sem a devida seriedade na sua aplicação.

O Brasil não mudou, pois, caso tivesse mudado, não seria difícil definir coisas básicas como a Lei da Ficha limpa. Ora, este é um dos sinais de que a Economia mudou, mas que o Brasil não mudou; posto que se tenha ainda enorme conflito quanto a definir qual seja o caráter dos que possam exercer o poder.

São os mesmos nomes, os mesmo agentes políticos e os mesmos vícios; a diferença é que os viciados receberam uma herança inesperada; uma dádiva da natureza em tempos de empobrecimento global.

A riqueza do Brasil é a tragédia Global!

Assim, o Brasil não está melhor; os Estados Unidos é que pioraram; a Europa é que piorou; o mundo é que se desgraçou; enquanto a sorte nos alcançou com uma herança natural e com circunstâncias por hora favoráveis. Mas se o caráter da autoimagem do Brasil não mudar, seremos ricos na favela, endinheirados da pocilga, abastados nas rodinhas dos bares erguidos sobre os esgotos mal cheirosos de sempre.

Ora, se até para fazermos bem as coisas visíveis e de repercussão mundial que assumimos […], como a Copa do Lula e do Sergio Cabral […] nós andamos com a lerdeza e os vícios de sempre, maltratando a inteligência de quem vê pela demonstração de que afora os atrasos de tudo, a infraestrutura de Aeroportos, transportes públicos e outros serviços essenciais ao Show não são feitos com seriedade, que pensar das demais coisas, sem tanta visibilidade?

Assim, pergunto: Brasil rico, para quem?

O Brasil será um país rico quando todos esses números se expressarem em qualidade de vida, de saúde, de educação, de segurança publica, de qualificação do Congresso e do Judiciário; e, em tempos como estes, em politicas de meio-ambiente que reflitam a seriedade do caráter nacional. Enquanto isto […] somos apenas os novos ganhadores da Mega Sena Global.

Caio
13 de janeiro de 2012

Deixe um comentário

Nova Bandeira do Brasil – Fantástico!


Senhor, tende piedade de nós!

Senhor, tende piedade de nós!

Pelo Marcos Valério e o Banco Rural
Pela casa de praia do Sérgio Cabral
Pelo dia em que Lula usará o plural 

Senhor, tende piedade de nós!

Pela jogada milionária do Lulinha com a Telemar
Pelo dia em que finalmente Dona Marisa vai falar 

Senhor, tende piedade de nós!


Pela “queima de arquivo” do Toninho

(de Campinas) e Celso Daniel
Pela compra do dossiê no quarto de hotel
Pelos “hermanos compañeros” Evo, Chaves e Fidel 

Senhor, tende piedade de nós!

Pela volta triunfal do “caçador de marajás”
Pelo Duda Mendonça e os paraísos fiscais
Pelo Galvão Bueno que ninguém agüenta mais 

Senhor, tende piedade de nós!


Pela família Maluf e suas contas secretas
Pelo dólar na cueca e pela máfia da Loteca
Pela mãe do presidente Lula,única mulher que nasceu analfabeta 

Senhor, tende piedade de nós!

Pela invejável “cultura” da Adriane Galisteu

Pelo “picolé de xuxu” (Alkmim) que esquentou e derreteu

Pela infinita bondade do comandante Zé Dirceu 
Senhor, tende piedade de nós!

Pela eterna desculpa da “herança maldita”
Pelo “chefe” Lula abusar da birita
Pelo  penteado da companheira Benedita 

Senhor, tende piedade de nós!

Pela refinaria brasileira que hoje é boliviana
Pelo “compañero” Evo Morales que nos deu uma banana
Senhor, tende piedade de nós!

Senhor, tende piedade de nós!

Pelo Ali Babá e sua quadrilha
Pelo Zé Sarney e sua filha 

Senhor, tende piedade de nós! 


Para que possamos ter muita paciência
Para que o povo perca a inocência
E proteste contra essa indecência 

Senhor, dai-nos a paz!

(Autor desconhecido)

Deixe um comentário

O Brasil jogado às traças


O Brasil jogado às traças!!!

Uma campanha em favor da VERGONHA NA CARA

Justiça Brasileira!!! Eis o porquê da expressão: ‘deixar o cachorro passar e implicar com a pulga’ Isso foi exibido em todos os telejornais noturnos na quinta feira. Paulo, 28 anos, casado com Sônia, grávida de 04 meses, desempregado há dois meses, sem ter o que comer em casa foi ao rio Piratuaba-SP a 5km de sua casa pescar para ter uma ‘misturinha’ com o arroz e feijão, pegou 900gr de lambari, e… sem saber que era proibido a pesca, foi detido por dois dias, levou umas porradas.

Um amigo pagou a fiança de R$ 280,00 para liberá-lo e terá que pagar ainda uma multa ao IBAMA de R$ 724,00. A sua mulher Sônia grávida de 04 meses, sem saber o que aconteceu com o marido que sumiu, ficou nervosa e passou mal, foi para o hospital e teve aborto espontâneo. Ao sair da detenção, Ailton recebe a noticia de que sua esposa estava no hospital e perdeu seu filho, pelos míseros peixes que ficaram apodrecendo no lixo da delegacia. Quem poderá devolver o filho de Sônia e Paulo?

Henri Philippe Reichstul, de origem estrangeira, Presidente da PETROBRAS. Responsável pelo derramamento de 1 milhão e 300 mil litros de óleo na Baía da Guanabara. Matando milhares de peixes e pássaros marinhos. Responsável, também, pelo derramamento de cerca de 4 milhões de litros de óleo no Rio Iguaçu, destruindo a flora e fauna e comprometendo o abastecimento de água em várias cidades da região. Crime contra a natureza, inafiançável. Encontra-se em liberdade. Pode ser visto jantando nos melhores restaurantes do Rio e de Brasília.

Esta é uma campanha em favor da VERGONHA NA CARA. Eu já divulguei, e você? Faça sua parte, não demora nada.Nada mesmo.

1 comentário

Vamos estudar, porra!


O Felipe Neto já conseguiu externar muito do que concordo quanto à Saga Eclipse no cinema. E agora mandou bem vomitando sobre política. Recomendo o vídeo, e antes umas frases pra ir preparando terreno:

A sorte dos governantes é que os homens não pensam.
Adolph Hitler

A política foi primeiro a arte de impedir as pessoas de se intrometerem naquilo que lhes diz respeito. Em época posterior, acrescentaram-lhe a arte de forçar as pessoas a decidir sobre o que não entendem.
Paul Valéry

O grande castigo de quem não gosta de política é ser governado pelos que gostam.
Adriano Ribeiro Machado

O Brasil só vai “funfar” quando EDUCAÇÃO for prioridade não somente para os governantes, mas principalmente para o pai, a mãe, o filho, a filha, todos… quando o povo tiver sede de conhecimento, ninguém vai segurar esse país; NINGUÉM!

Fonte Thiago Medanha

Deixe um comentário

Lápides da Copa


wpid lapidekaka 2010 06 21 15 2711 Lápides da Copa
.
wpid lapidemichel 2010 06 21 15 2711 Lápides da Copa

.
wpid lapidediego 2010 06 21 15 2711 Lápides da Copa

.
wpid lapidecoreia 2010 06 21 15 2711 Lápides da Copa

.
wpid lapideadriano 2010 06 21 15 2711 Lápides da Copa

.
wpid lapidedunga 2010 06 21 15 2711 Lápides da Copa

.
wpid lapidegalvao 2010 06 21 15 2711 Lápides da Copa

fonte: Diário da Foice
dica do Chicco Sal

Via PavaBlog

Deixe um comentário

Uma farsa chamada Brasil


O que os marketeiros não conseguem esconder

Muita propaganda, muito marketing, muita manipulação de estatísticas e manipulação da cabeça do povo, os eleitores. Desde os militares e “esse é o país que vai para frente”, passando por Collor, FHC e o atual “nosso líder”, com o seu “nunca antes nesse país”. Mas, tem coisa que não dá para funcionar como casa-de-fachada dos cenários cinematográficos, ou, lembrando um governador de Estado que, diante de um evento internacional, distribuiu tinta para que as favelas pintadas parecessem menos feias. O que estão fazendo é “pintar” os problemas. A crua realidade não deixa de existir diante do propagado milagre da “sensatez” macroeconômica, que facilita acesso a celular, como os índios que recebiam espelhos e miçangas. Senão vejamos algumas áreas:

1. (Falta de) Segurança Pública. Desde a “Nova República”, entra Presidente e sai Presidente, entra Governador e sai Governador, entra Prefeito e sai Prefeito, de todos os partidos, e a bandidagem solta como nunca. É assalto em qualquer lugar e horário; é sequestro e “sequestro relâmpago”; é roubo, é furto, é arrombamento. As drogas invadiram todos os municípios e classes sociais. Somos um país de amedrontados: ninguém tem coragem nem de sair de casa. Enquanto isso as prisões-masmorras, superlotadas, sem trabalho, misturando novatos com veteranos são escolas de pós-graduação em criminalidade, e as torturas das delegacias apenas agravam a revolta e a reincidência. Há insuficiência de quadros policiais, treinamento deficiente, salários mirrados, e a ausência de uma efetiva política nacional de segurança pública. Já fui assaltado dentro de um ônibus no Rio de Janeiro, e já arrombaram tanto a casa de Olinda quanto a de Paripueira. Nesses três casos, nem o Presidente, nem o Governador, nem o Prefeito eram do PT. O País está entregue aos bandidos. E qual é a proposta dos candidatos a presidente para devolver segurança ao nosso povo? Se você sabe, me comunique;

2. (Falta de) Educação. As vagas para os cursos de Licenciatura estão aí ociosas, porque somente os idiotias vão querer trabalhar sem condições, ser desmoralizados pelos alunos em sala de aula, ser obrigado a aprovar os ignorantes e receber salários indignos. A escola pública é do reino do faz-de-conta, cada vez pior, como sinal de descaso para os filhos dos socialmente “de baixo”, sucateadas, com uma juventude onde o pai se mandou, é alcoólatra, está desempregado, ou perdeu a autoridade no lar, ou ambos os genitores trabalham e ele/ela vive na rua aprendendo o que não presta (o resto da aprendizagem ele/ela complementa com a televisão). E aí se pega o pobre, cuja pobreza não é superada (ou é “promovido” à classe média, porque ganha R$ 1.000,00 reais…), o preto discriminado e o aluno da escola pública semianalfabeto e se joga “por cotas” dentro das universidades, sem que ataque as causas das desigualdades não-naturais, que marcam as regiões, as etnias e as classes sociais nesse país de uma pequena Bélgica e uma grande Índia (Belíndia, como já foi chamado). E o pior é que, nesse darwinismo social, o desemprego está recebendo a maioria de braços abertos depois da colação de grau;

3. (Falta de) Saúde. Você paga seus impostos (e muito) em dia, mas se você não tiver um Plano de Saúde vai para a glória antecipadamente. E mesmo os Planos de Saúde têm aquelas cláusulas contratuais bem pequenininhas que exclui tudo que é mais custoso, e lhe ampara em casos de tosse, unha encravada e verminose… Agora, se você for depender do SUS, com bons profissionais, mas em número insuficiente, sem condições e espaços (uma emergência do Recife é chamada carinhosamente de “campo de concentração”), pode ir orando. Você adoece hoje, consegue uma consulta para daqui a dois meses, e morre no mês seguinte. No interior é onde a coisa pega, pois há Estados da Federação com 90% dos médicos na capital. O Presidente estava inaugurando uma unidade de saúde do SUS em nossa região metropolitana, mas quando ali se sentiu mal, correu para um dos mais luxuosos hospitais privados, que ninguém é de ferro.

Vá pelo interior e suas choupanas de sapé. Vá para as periferias com seus mocambos. Veja o esgoto a céu aberto. Tente rodar por esse país e enfrente as estradas esburacadas ou que é lama só. Conheça os pontos de venda e consumo de drogas, os pedintes e crianças nos cruzamentos. Conheça os desempregados, os escravos da agro-exploração (boias frias ou semboias). Por favor, conheçam o país real. Ou você é seguidor da máxima: “Me engana que eu gosto?”.

Cadê as propostas dos candidatos? Eles vão ficar discutindo o curriboque da parafuseta em economês? Vão ficar na superfície e nas promessas vagas?

Esse é um ano importante para abrirmos a boca e encostar essa gente na parede. Senão continua no mesmo.

Desperta Brasil!

Acorda crentes!

Robinson Cavalcanti, bispo anglicano.

PavaBlog

, ,

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: